terça-feira, 26 de outubro de 2010

Dentro da história

No último dia, resolvemos passear em Alcântara, cidade histórica do Maranhão. Como São Luís fica numa ilha, o acesso a Alcântara era de barco. Tudo bem, mas eu não fazia idéia de que seria uma viagem de uma hora e vinte minutos. Não gosto de barcos, mas fui assim mesmo.
No terminal da Praia Grande, compramos o bilhete e contratamos uma guia, já que fazer todos os pontos de Alcântara em pouco tempo é tarefa para profissionais. O barco deveria sair às 9:30 e, próximo a este horário, nos avisaram que ele não conseguiria mais chegar lá, pois a maré estava baixando. Fomos, então, em um ônibus caindo aos pedaços para a Ponta de Areia encontrar nosso meio de transporte.


Terminal da Praia Grande - pertinho da pousada onde ficamos


Chegamos em Alcântara um tanto tarde, às 11:30, então pegamos um carro para subir as ladeiras e descemos visitando os pontos. Deveríamos estar de volta às 15h, horário do último barco para São Luís.


O desembarque.

Alcântara fica a dois graus da linha do Equador, fato que fez com que ela fosse escolhida para abrigar um centro de lançamento de foguetes. Visitamos o museu e vimos um pequeno vídeo sobre os foguetinhos.



Visitamos a igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. Lá, um velho senhor nos falou sobre a história da igreja e dos santos que ela abriga. Histórias populares sensacionais, mas que não batem com a história oficial dos santos. Mas ouvir os moradores da cidade é algo também bastante pitoresco.

Igreja de N. Sra. do Rosário dos Pretos
Esse galo aí em cima significa algo que não me lembro. rs
A cidade é encantadora, me senti dentro de um livro de história. Pela localização, vcs podem imaginar o quanto era queeeeeente. Afff, nunca suei tanto em minha vida, nem mesmo nas aulas de ginástica.



A cidade está um pouco abandonada, as autoridades não incentivam o turismo, tudo corre solto por lá. Dá para acreditar que as lojas fecham na hora do almoço e só abrem depois das duas? Atentem para o detalhe que o último barco sai da cidade às três horas, ou seja, eles abrem as lojas quando as pessoas já foram embora.






Visitamos o museu da Festa do Divino, que é uma festa tradicional na cidade. Durante 15 dias celebram o Divino Espírito Santo, dando comida e bebida de graça para quem participar. O museu é encantador.


Um altar decorativo

Decoração de mesa
 É típico do Maranhão o Bumba Boi, mas eu não consegui ver nenhuma apresentação. Teve no encerramento do congresso e nas ruas do centro histórico, mas eu nunca pegava.




 E para fechar, um gato de Alcântara. Tãããão meiguinho!



Todas ficamos com vontade de passar ao menos um noite em Alcântara. Se tivéssemos idéia de que a cidade era tão linda, teríamos nos programado.

Como podem ver, curti o Maranhão!!!

4 comentários:

Liu disse...

Já pensou em estudar a variação inguistica no seu blog???
Hoje foi tenso, viu???haha

Carmen disse...

Só hoje resolvi pensar em blogs... Comecei a seguir o teu!!

Bj!

chrisccorcino disse...

Vi,
Indo para as praias de Villas do Atlantico, tem uma rotatoria e o shopping fica na frente.
Pergunte onde fica o escritório da revista Villas Maganize que todos mundo informa, fica ao lado.

Rafa Guerra disse...

Estava lendo os posts sobre a viagem. Coisa boooooa demais é viajar! Fiquei com inveja... hehehe Só fiquei pensando q vai demorar muito p/ a gente conseguir fazer certas viagens com os pimpolhos :(

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...