sexta-feira, 13 de novembro de 2009

No tempo de minha avó...

Aff, sinceramente, tem horas que chego a quase concordar com as palavras dos mais velhos, quando afirmam que certas tecnologias muitas vezes atrasam mais do que adiantam nossa vida. Por que isso agora? Simplesmente pq precisei esperar cerca de uma hora para conseguir passar um filme para minha turma, pois o aparelho de dvd ora estava sem áudio, ora sem vídeo. E sabe o que ouvi de uma aluna? "Pelo menos aqui tem o recurso..." Mto útil ter o recurso que não funciona...
Detesto isso de acharem que devemos agradecer "pelo pouco que temos"... Isso me remete a uma outra questão que me aborreceu bastante. Precisei fazer fonoterapia, e meu plano só cobre 6 sessões. Isso mesmo, seis. A primeira é só para se apresentar, então sobram efetivamente 5. Só para se ter uma idéia, já estou em tratamento há uns 4 meses ou mais. E quando comentei sobre baixo número de sessões, fui obrigada a ouvir "pior antes, que não tinha direito a nenhuma".
Hummm, então muito obrigada por eu pagar tanto e vcs me oferecerem tão pouco!!!!
Faça-me o favor!

3 comentários:

Leo disse...

Concordo contigo, esse conformismo brasileiro me mata! Não importa o quanto a gente pague, seja mensalidade de plano de saúde ou imposto pro governo, sempre parece que tão te fazendo um favor. Os próprios funcionários públicos de qualquer repartição, quando te atendem, agem como se estivessem te fazendo caridade, e não cumprindo a obrigação deles.

Clark disse...

Mais um caso emblemático da famigerada filosofia do sapato...

Voz pseudo=piedosa: “Eu estava triste porque não tinha sapato, até que vi alguém que não tinha os pés.”

Ao que eu replico: “Eu estava triste porque não tinha os pés, até que fiquei mais triste ainda porque vi alguém que tinha próteses!”

Tigre - Perêra disse...

Não esqueçam que é medida de valor social: "Ah, gente honesta, que não quer mais que um teto pra morar". Pedir menos que o mínimo é qualidade???

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...